Comunicação
Bacia de Santos

Pesquisas acadêmicas utilizam dados do PMP-BS para aprofundar o conhecimento sobre a biodiversidade


O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos tem gerado um amplo volume de dados sobre a biodiversidade marinha presente nos mais de 2.013 quilômetros de costa entre os estados de Santa Catarina e Rio de Janeiro. Desde o início do monitoramento em 2015, até o final de 2019, foram publicados mais de 80 trabalhos acadêmicos utilizando dados coletados pelo PMP-BS.

Todo este material está disponível em um site organizado pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali, instituição que atualmente coordena a realização do PMP-BS na Área SC/PR. Acesse em:  http://pmp.acad.univali.br/?pesquisa=producao-cientifica

Nesse espaço é reunida a produção científica desde 2016, com informações sobre autor e tema, e com o link para o PDF de cada trabalho quando disponível. “O mais importante tem sido a amplitude de temas abordados. Apesar do PMP-BS ter o foco na avaliação dos impactos das atividades da Petrobras na Bacia de Santos, o monitoramento regular e a coleta de dados de tantas espécies permitem a análise de muitos aspectos diferentes do que acontece com os animais”, destaca o professor André Silva Barreto, coordenador na Univali do PMP-BS Área SC/PR.

Diversas pesquisas, segundo André, seriam inviáveis sem os dados obtidos pelo projeto. “Temos desde trabalhos sobre ocorrências de animais ou patologias antes desconhecidas até análises de fatores oceanográficos nos padrões de encalhes. Um artigo recentemente publicado, que agregou dados coletados entre 2015 e 2017 em SC, PR e SP, analisou os encalhes de uma espécie de tartaruga marinha (a tartaruga verde) durante os dois primeiros anos do PMP-BS. É um exemplo de um trabalho importante por servir de ponto de referência para compararmos resultados que venham a ser encontrados no futuro.”

A sistematização de novos conhecimentos é contínua. Estão em andamento 38 trabalhos, incluindo teses de doutorado, que se somarão ao legado de informações geradas pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos, contribuindo para a gestão da biodiversidade brasileira e para o conhecimento científico.

Notícias relacionadas